A biblioteca escolar - um espaço privilegiado para valorizarmos a oralidade


 


A biblioteca escolar é um espaço que tem vindo a ganhar vida neste século XXI, desde  a criação do Plano Nacional de Leitura que, com a renovação das bibliotecas escolares,  converteu a escola pública num espaço de maior equidade. Aqueles que não pretendem ver os nossos tempos desfasados de uma Didática e Pedagogia exigidas por novos tempos e novas exigências  têm plena noção da responsabilidade

Estar profissionalmente na escola, ciente dos desafios do presente, é também frequentar a biblioteca, tomar nela parte ativa e estar atento à diversidade de trabalhos – alguns de cariz interdisciplinar – que integram o seu quotidiano.

Um dos desafios trazidos à disciplina de Português, com impacto positivo no currículo e, mais tarde,  numa integração na vida ativa, passa pela valorização da oralidade, timidamente trabalhada há alguns anos e hoje reforçada pelos documentos de referência das diversas disciplinas do  currículo.

Atendendo a que a biblioteca é (também) um espaço privilegiado de debate, para o qual também são convidados por alguns professores especialistas exteriores à escola, relembramos as regras de comunicação verbal destinadas a todas as faixas etárias, à generalidade de professores e alunos.

Decerto muitos/as docentes de Português se lembrarão, aquando dos seus  estágios profissionais, das “máximas conversacionais de Grice”, cuja importância devemos manter na vida diária dentro e fora da escola e também no contexto de sala de aula, praticando, segundo este autor,  a organização discursiva com os alunos : quantidade (estudos apontam para a percentagem diminuta de captação de ideias quando a exposição é longa e repetitiva); qualidade (relevância das informações); relação (articulação lógica de conteúdos) e forma (deverá ser agradável, sob risco de não captar a atenção dos destinatários).

 

A este propósito – o do nosso trabalho disciplinar com a oralidade, dentro e fora da biblioteca escolar - , ficam ainda as regras da professora Carla Marques, especialista na matéria e, no presente, responsável do Ciberdúvidas.

Deixamos um texto de sua autoria “Falar em público: cinco erros a evitar”, a consultar aqui


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê a sua opinião.