21 de setembro: “Dia Internacional da Paz”


 


    Como símbolo da paz e para celebrar a data, a Biblioteca Escolar Rui Grácio selecionou a figura da jovem Malala Yousafzai, nascida no Paquistão em 1997. 

 

    No ano de 2014 Malala foi, até aos nossos dias, a vencedora mais jovem, premiada, aos 17 anos com o Nobel da Paz.

Passamos a resumir um pouco da sua história de vida, recuando à infância:

 

    Aos 12 anos, começou a publicar artigos num blogue da BBC,  expressando o receio de ver atacada a escola que frequentava pois, no seu país de origem, começaram por ser encerradas as escolas femininas. Na época, a jovem recebeu ameaças de morte pela defesa pública das escolas paquistanesas destinadas a meninas e raparigas.

 

    Em 2012, o autocarro escolar onde seguia, foi invadido por um homem armado que a baleou, tendo ficado Malala em estado grave. A correr risco de vida, a menina foi transferida para o Reino Unido, onde ficou sujeita, ao longo de mais de um ano, a internamento hospitalar.

 

    Com a verba recebida do Prémio Nobel, Malala contribuiu para a criação de uma escola secundária para raparigas no Paquistão.


***************

 

    No ano letivo de 2021/2022, os nossos alunos do 7.º ano estudaram a biografia desta cidadã corajosa, filha de um professor, diretor de uma escola, sempre em defesa das posições da sua jovem filha.

O nome Malala, encontra-se associado a Malalai, heroína do povo Pashtun, oriundo do Paquistão e do Afeganistão. A adolescente, com a sua coragem, honrou a responsabilidade do nome que lhe foi atribuído.


****************

 

Algumas frases da mais jovem Nobel da Paz:

 

“Paz em todos os lares, em todas as ruasem todas as aldeiasem todos os países -  é esse o meu sonho.

 

Educação para as crianças do mundo, sem exceção: que todas se possam ler livremente na escola, pois é o  direito de cada uma.

 

Ver todo ser humano com um sorriso de felicidade, é esse o meu desejo.”