Quinta-feira, 23 de dezembro, 2021

10 de dezembro celebrou-se a Declaração Universal dos Direitos Humanos. E a Biblioteca Rui Grácio (BRG) quis juntar-se à RBE na iniciativa de criar uma imagem que espelho a vontade dos jovens na construção de um mundo melhor, um futuro onde reine a liberdade, o diálogo, a solidariedade, o respeito, a tolerância.

Eis a imagem da turma 8º C:










"Aprender a terra, aprender o trigo e ter um amigo também é estudar."


 Prestes a dar início à pausa nas atividades escolares, sugerimos-te que aproveites estes dias para dedicares um pouco do teu tempo à leitura.

Escolhe um livro de que gostes e presta (nem que o vás lendo cerca de meia hora diária) a tua atenção àquilo que lês. Ficarás surpreendido com os resultados.

Podes sempre aconselhar-te com a tua professora bibliotecária e com a tua professora de Português. Todos nós aprendemos de diversos modos, não é só no banco da escola, mas também a descobrir novos espaços, a conhecer novos amigos, a estar com a tua família, a viajar no espaço e no tempo com o teu livro para leitura de férias de Natal.

Uma vez mais, a tua biblioteca deseja-te um tempo de paz, dedicado (um pouquinho em cada dia) a conhecer livros juvenis de bons autores, o que te deixa tempo livre para outras atividades de que gostas.

... E a propósito de ler e estudar, deixamos-te um poema que te poderá surpreender:

"Estudar é muito importante, mas pode-se estudar de várias maneiras…
Muitas vezes estudar não é só aprender o que vem nos livros.

 

Estudar não é só ler nos livros que há nas escolas.
É também aprender a ser livres, sem ideias tolas.
Ler um livro é muito importante, às vezes, urgente.
Mas os livros não são o bastante para a gente ser gente.
É preciso aprender a escrever, mas também a viver, mas
também a sonhar.
É preciso aprender a crescer, aprender a estudar.
Aprender a crescer quer dizer:
aprender a estudar, a conhecer os outros, a ajudar os outros, a viver com os outros.
E quem aprende a viver com os outros aprende sempre a viver bem consigo próprio.
Não merecer um castigo é estudar.
Estar contente consigo é estudar.
Aprender a terra, aprender o trigo e ter um amigo também é estudar.
Estudar também é repartir, também é saber dar o que a gente souber dividir para multiplicar.
Estudar é escrever um ditado sem ninguém nos ditar;
e se um erro nos for apontado é sabê-lo emendar.
É preciso, em vez de um tinteiro, ter uma cabeça que saiba pensar, pois, na escola da vida, primeiro está saber estudar.
Contar todas as papoilas de um trigal é a mais linda conta que se pode fazer.
Dizer apenas música, quando se ouve um pássaro, pode ser a mais bela redação do mundo…

………

..Estudar é muito
……………..mas pensar é tudo!"

 

Ary dos Santos

 

Ilustração: © Nikolas Andrikopoulos


O Natal não é ornamento


 



    Nesta quadra festiva, a Biblioteca Escolar Rui Grácio, numa escola na qual  cabem também alunos de diversos países com diferentes culturas, nem todas as famílias irão celebrar o Natal.

    Uma coisa é certa: todos irão, nesta pausa escolar, ter mais tempo para renovar energias para o regresso no próximo ano que se avizinha.

    É nosso desejo que pensem nestes dias que nos separam (alunos, professores e funcionários) , como um momento em que deveremos renovar a nossa solidariedade para com colegas, amigos e família, com ou sem celebrações em casa.

    Trata-se, sem dúvida, de um tempo (a alargar a todos os dias e meses do calendário) para pensarmos que , como alguém afirmou um dia: “ninguém é uma ilha”, o que significa que, sozinhos, sem sabermos estar atentos aos outros, qualquer época festiva se esvazia de sentido, qualquer dia do ano nos vai retirando a capacidade de pensar, dado crescermos melhor como equipa alargada e não isolados. Precisamos uns dos outros no trabalho, na família e no quotidiano.

    Por isso mesmo te deixamos dois textos de grandes poetas – David Mourão-Ferreira e José Tolentino de Mendonça - , que nos despertam para o sentido importante da vida. Os alunos só crescem se souberem ser equipas na turma e os professores, pela profissão que exercem,  só a conseguem melhorar a cada dia pensando, para lá da "sua" sala e em equipas de trabalho. São estas mudanças a permitir a inovação numa escola que se quer deste século, uma escola que permite aos mais novos o fortalecimento do conceito de  cidadão pleno, com pensamento crítico, solidário e capaz de solucionar os desafios diários, durante e após ter cessado o seu papel de aluno.

 

*************************

Natal, e não Dezembro

Entremos, apressados, friorentos,
numa gruta, no bojo de um navio,
num presépio, num prédio, num presídio,
no prédio que amanhã for demolido...
Entremos, inseguros, mas entremos.
Entremos, e depressa, em qualquer sítio,
porque esta noite chama-se Dezembro,
porque sofremos, porque temos frio.

Entremos, dois a dois: somos duzentos,
duzentos mil, doze milhões de nada.
Procuremos o rastro de uma casa,
a cave, a gruta, o sulco de uma nave...
Entremos, despojados, mas entremos.
Das mãos dadas talvez o fogo nasça,
talvez seja Natal e não Dezembro,
talvez universal a consoada.

David Mourão-Ferreira, in 'Cancioneiro de Natal'

 

**************************


O Natal não é ornamento


[…]

O Natal não é ornamento: é movimento

Teremos sempre de caminhar para o encontrar!

Entre a noite e o dia

Entre a tarefa e o dom

Entre o nosso conhecimento e o nosso desejo

Entre a palavra e o silêncio que buscamos

Uma estrela nos guiará.

 

José Tolentino de Mendonça

 


"O livro a ler não é aquele que pensa por ti, mas aquele que te faz pensar." *

 



Para o teu contrato ou projeto individual de leitura, poderás, para além das orientações apresentadas pela tua professora de Português, recorrer ao aconselhamento da professora bibliotecária ou aos seus colaboradores.
Essa escolha permitir-te-á a escolha de livros interessantes, de autores importantes para a tua formação geral, enriquecendo o teu universo e auxiliando ao alargamento do vocabulário.
Também poderás propor, à tua professora de Português, algum livro que tenhas em casa e andes a ler. Isso irá ajudar-te a ganhares as competências leitoras mais adequadas para os futuros anos de escolaridade.
Alguns dos teus colegas já fizeram a escolha dos títulos que irão ler na pausa natalícia. A apresentação será faseada quando regressarem em janeiro e entregarão, na aula de Português, a respetiva ficha de leitura preenchida. Deste modo, para lá de melhorarem a prática de ler, irão igualmente praticar a expressão oral, a partir de tópicos registados no caderno, tendo um tempo definido para a divulgação em sala de aula, o que alarga a utilização dos domínios que de ti são esperados no final do 3.º ciclo, com recurso à expressão verbal.
A biblioteca escolar deseja-te, bem como aos teus colegas, boas leituras. Sabemos que algumas turmas já deram início a este desafio, enquadrado nas aprendizagens essenciais e no perfil do aluno do século XXI, no final da escolaridade obrigatória.
Aguardamos, da parte daqueles que já deram início ao trabalho, entusiasmo e vontade de continuar a conhecer novos mundos sem precisarem de sair do seu local preferido para uma viagem através das palavras. Convidamos os restantes a seguirem esta prática.
E, à semelhança de alguém que um dia afirmou: "temos um sonho". O nosso, entre outros dedicados à escola, é o de vermos alargada a comunidade de alunos leitores.


Créditos da imagem: © Anna Speshilova

* Harper Lee